sexta-feira, abril 07, 2006

"Para Angola já e em força"

Anda tudo admirado com as taxas de crescimento do PIB de dois dígitos de Angola. No Canhoto chama-se a atenção para algo que não vi ainda ninguém alertar: o ponto de partida. Se olharmos apenas para os números relativos, o que não vemos é que este é um crescimento que resulta do nível muito baixo de partida, há bem poucos anos. Conjuntura igual já ocorreu, de resto, em Angola. Importa chamar a atenção, aos que desconhecem esse facto, que anos antes de 1974, consequência da estratégia de Salazar em 1961 (reforçada com o marcelismo em 1970) face a Angola, também se registavam taxas de crescimento de dois dígitos na economia da então "província ultramarina". Porventura, aliás, as taxas mais elevadas de todas as economias mundiais, à época. Isso não fazia de Angola um país no rumo certo do desenvolvimento, tal como agora não faz e sobretudo não fazia de Angola um país isento de níveis miseráveis de desenvolvimento humano (para usar o conceito da ONU), tal como agora não faz.

1 comentário:

LNT disse...

Isso e ainda o facto, parece que irrelevante para os habituais comentadores, do petróleo que exporta estar nos preços em que está.
Dizer que isto é desenvolvimento...