segunda-feira, setembro 25, 2006

Interregno nas obras por razões de semântica (gozação)

Caetano Veloso acha uma maravilha que nós usemos (segundo ele diz) o verbo vir no contexto semântico em que eles (leia-se, os brasileiros) usam o verbo gozar. E vai daí, dedica-nos uma faixa do seu novo disco que reza assim:

Porquê?

estou me a vir
e tu como é que te tens por dentro?
porquê não te vens também?

Caetano Veloso, Álbum Cê, 2006


Talvez seja por isso que Caetano diz, também, que quando vem à Europa gosta de visitar vários países como Inglaterra e França, países organizados, de paisagem arrumada e, depois, finalizar sempre a viagem em Portugal.

4 comentários:

jpt disse...

então isto não ia fechar? prefere-se assim, claro

jpt disse...

então isto não ia fechar? prefere-se assim, claro

LNT disse...

Obras, obras, obras.
Vamos aos textos que as obras são como os cogumelos, sempre uma constante.
E as musiquinhas que faziam vir até aqui, as do canadiano da voz pastosa que nos embalavam?
Também em obras, presumo.
Um abraço e os votos de regresso rápido que este forum faz falta aos habituès.

Anónimo disse...

caro Walter fazes cá muita falta, és leitura imprescindível, não tenho comentado por causa da tua meridional clareza,
abraço, prof

Real